top of page

O tempo na escola

O número de crianças a passar entre 8 a 10 horas em instituições de ensino é cada vez mais elevado. Este número pode dever-se ao facto de atualmente não ser só um dos pais a trabalhar, mas sim os dois, o que faz com que os pais se vejam obrigados a estar ausentes num período grande diariamente. Observa-se assim, que estas crianças ao longo do dia, estão mais inquietas e demonstram uma dificuldade acrescida para a concentração nas atividades propostas.


O pouco tempo disponível dos pais, faz com que às vezes, transfiram para a escola a responsabilidade educacional dos seus filhos. No entanto, sabemos que toda educação recebida em casa pela criança, reflete-se na relação com os colegas e com os professores, podendo trazer dificuldades para a criança. (Aires, 2010) 

Para conseguirmos perceber a qualidade da participação dos pais na vida escolar e emocional dos filhos, torna-se essencial, antes de mais, tentar definir o que é tempo de qualidade. Assim, tempo qualidade “(…) é o tempo em que não se visa nada em especial, mas que acontece quando os pais estão disponíveis, sem dirigirem a ação, estando sentados perto dos filhos, totalmente livres e responsivos (Aires, 2010). Ou seja, este é um tempo que tem de ser desejado e apetecido. Deve-se estar de corpo e alma presente, desligados das preocupações do dia-a-dia que apesar de não desaparecerem poderão ser colocados de parte por algum tempo. A criança necessita do nosso empenho e dedicação e sentir-se, nem que por cinco minutos, o centro da atenção e ouvida. Devemos dar liberdade à criança para escolher o tema da conversa e a partir daí partilhar saberes e experiências, em vez de impormos sempre a atividade ou brincadeira. Um relacionamento sólido entre pais e filhos ajuda as crianças a sentirem se valorizadas e confiantes


O tempo exagerado que as crianças passam nas instituições não é algo possível de ser mudado, pelo menos a curto prazo, no entanto, existem estratégias que podem ser adotadas para melhorarem este problema. Desta forma, além de consciencializar os pais sobre o que é chamado de tempo de qualidade, é ainda fundamental existir uma boa relação entre a instituição e a família para que esta problemática seja contornada. Ou seja, fazer da instituição um local aberto às famílias para passarem tempo de qualidade com os filhos na própria instituição uma vez que, em casa todo o trabalho diário, muitas vezes, não deixa espaço para os pais terem algum tempo significativo e de qualidade com os filhos.


Artigo elaborado pelas educadoras do Ensino Pré-escolar: Ana Rita Tavares e Lúcia Ferreira


Bibliografia:

Aires, J. M. (2011). 15 Minutos com o seu Filho. Lua de Papel.

Criador: duh84 | Crédito: Getty Images/iStockphoto

119 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page